Primeira foto do buraco negro comprova a teoria de Albert Einstein

Essa semana aconteceu um feito histórico no mundo: pela primeira vez na história foi possível ver a fotografia de um buraco negro. A foto foi capturada por diversos telescópios que orbitam ao redor do nosso planeta. Além de ser um feito histórico para a física e a astronomia, essa foto comprova que os estudos de relatividade geral de Albert Einstein estavam corretos.

A Teoria de Relatividade Geral formulada por Albert Einstein descreve a gravidade como uma propriedade geométrica do espaço e do tempo. Todos esses objetos massivos acabam criando uma espécie de curvatura ou uma deformação em uma área reduzida. Nessa área a gravidade é tão grande ao ponto de sugar qualquer coisa que esteja ao seu redor, inclusive até a luz. Após anos de estudos, essa teoria se tornou uma definição ideal para a formação de um buraco negro.

Horizonte de eventos

Einstein define como Horizonte de Eventos todas as áreas onde tudo é sugado para o interior de um buraco negro. Nada escapa.  De acordo com que foi relatado, o Horizonte de Eventos deveria ser circular de tamanho previsível, que varia de acordo com a massa do buraco negro. Como se fosse um anel brilhante, essa parte é a única que pode ser visível no espaço.

A foto mostra de forma clara tudo que foi defendido por Einstein há mais de um século:

“A sombra existe, é quase circular e sua suposta massa é estimada com a dinâmica de estrelas que estão 100 mil vezes distantes. Hoje, a teoria da relatividade geral passou por outro teste crucial”, disse Avery Broderick, cientista envolvido na captação da imagem do buraco negro.

Cientistas também afirmam que esse não foi a única coisa que Albert Einstein acertou. Segundo ele existe diversas ondas gravitacionais, que são ondulações na curvatura do espaço tempo. Através de um estudo feito em 2015 foi comprovada que essas ondas existem no espaço.

Fonte: GauchaZH  | Olhar Digital | Correio Braziliense


Posts Relacionados

Tags: | | |

avatar