Como a batalha de Winterfell foi gravada?

Nesse último domingo, dia 26 de abril, foi ao ar o 3º episódio da oitava temporada de Game of Thrones, como o nome de “The Long Night” (“A Longa Noite”).  Esse episódio conta com mais de 82 minutos de duração, muitas cenas de ação e de efeitos especiais.  Por conta disso ele levou mais de 11 semanas e 55 dias para ser produzido.

Atenção: o texto a seguir contém spoilers.

Através do seu canal no Youtube, os produtores da série divulgaram um documentário que mostra todos os bastidores e como ele foi produzido, desde de como foram feitas as maquiagens e as gravações das cenas. A seguir confira as principais curiosidades sobre o episódio e assista o vídeo completo logo abaixo.

As gravações

Servindo desde o início da série como cenário de Winterfell, lar da família Stark, todas as gravações foram feitas a noite, na capital irlandesa Belfast. A rotina de gravação começava exatamente às seis horas da tarde e se ia até ao amanhecer. Isso foi criticado por muitas pessoas, pois quase não se dava para enxergar nada devido a escuridão.

As gravações levaram cerca de 11 semanas num frio que chegou à casa dos -14ºC.  Para os produtores da série esse foi um dos episódios mais desafiadores a ser gravado e produzido.

As trincheiras

As trincheiras da cidade de Winterfell eram muitos importantes, pois tinha o papel de atrasar e afastar o Exército dos Mortos. Para poder criar essa cena, os produtores da série construíram uma trincheira de verdade com mais de 200 metros de comprimento. Para poder colocar fogo, eles construíram as trincheiras de aço banhadas de betume, um líquido altamente inflamável.

Para ajudar no fogo, a produção contou com reservatórios de gás de 4 toneladas. O gás todo era levado através de tubos até as estacas de aço que garantiu que as estacas mantivessem pegando fogo por um bom tempo.

Queimando tudo para valer

O cenário que foi filmado a cena em que Jon Snow enfrenta o dragão Rhaegal durante batalha de Winterfell foi queimado de verdade e para valer. A equipe de gravação passou um dia inteiro queimando objetos do cenário até que parecesse mesmo que tinha sido arrasado pelas chamas.

Os mortos-vivos e os mortos

Para os produtores da série, os mortos-vivos foram um dos grandes desafios da gravação do episódio. No cenário havia diversos tipos de mortos, desde que acabaram de morrer até cadáveres de centenas de anos.

Para se inspirar na criação dos mortos-vivos, a produção e os profissionais de maquiagem contaram com fotos de pessoas mumificadas ou que já estavam dentro de tumbas. Para que os personagens tivessem mais realidade dentro da batalha de Winterfell, foram utilizados elementos de chroma key pelos corpos dos zumbis.

Os corpos espalhados pelo chão durante a batalha de Winterfell eram na verdade bonecos de cena. Esses bonecos foram modificados para tornar mais fácil a locomoção. Na última batalha esses bonecos eram pesados e o transporte deles não eram muito fáceis, pois era preciso mover toda hora.  Desta vez a batalha contou com diversos bonecos pré-moldados em pilhas de corpos, o que facilitou e muito o trabalho da equipe.

A grande cena

A luta entre Arya Stark e o Rei da Noite foi a grande cena e o ponto mais alto do episódio, pois foi ela que deu o fim de vez na batalha de Winterfell. A gravação da cena ocorreu em duas etapas: uma no set de gravação e outra em estúdio, com a finalidade de dar mais destaque ao momento em que Arya mata o vilão.

Esse foi apenas um resumo sobre o documentário.  Confira abaixo o vídeo completo do documentário que conta como tudo foi filmado.

Fonte: Super Interessante


Posts Relacionados

Tags: | |

avatar