Curiosidades sobre insetos

Como o vaga-lume emite luz?

10 de Fevereiro de 2016 Nenhum comentário

A luz emitida pelo o vaga-lume não passa de um simples truque químico. A luz emitida vem através do oxigênio que é inalado pelo o inseto. Quando inalado, o oxigênio reage com substâncias presentes no organismo do vaga-lume e ocorre a liberação de energia através de luz.

Esse fenômeno é chamado de bioluminescência e está presente em diversas espécies de insetos e até de peixes. O peixe-lanterna, por exemplo, emite luz quando está prestes a pegar uma presa, pois, como mora no fundo do mar, lá a presença de luz é quase zero.

Entre os insetos, cientistas já descobriram pelo menos três famílias de luminescentes. Os vaga-lumes (da família dos lampirídeos) emitem luz entre o verde e o amarelo. Os salta-martins (elaterídeos) produzem uma luz um pouco diferente, que vai do verde ao laranja. Já os chamados trenzinhos (fengodídeos) detonam: sua luz pode ser verde, vermelha, laranja e amarela.

Indo mais fundo

Veja também
8 perguntas curiosas sobre a barata Elas conseguem viver sem cabeça, estão presente no seu chocolate e uma boa notícia: elas não sobrevivem ao um ataque nuclear. Confira neste post 8 per...
Conheça alguns hábitos do Aedes aegypti Como todos nós sabemos, a dengue, a chikungunya e o vírus da zika são transmitidos pelo o mosquito Aedes aegypti. Hoje em dia o mosquito da dengue, co...
Os 3 parasitas mais perigosos do mundo Se você vive em um país tropical não deve se preocupar muito com parasitas e vermes. Você já deve ter ouvido em falar em parasitas(na escola, talvez ...

O liga e desliga da luz é controlado pelo o próprio inseto. Tudo isso ocorre por etapas que você pode conferir a seguir:

1- O oxigênio inspirado pelo o vaga-lume entra através da traqueia. Quando inalado, há uma reação química num tipo de tecido especial presente no abdômen do inseto.

2- Esse tecido especial presente no abdômen é compostos por diversas células especializadas na emissão de luz. Conhecido como fotócitos essas células estão ligadas ao cérebro do inseto. Quando o vaga-lume decide emitir luz, de forma imediata, há liberação de neurotransmissor octopamina que reage nos fotócitos e acabam emitindo luz .

3- A luciferina é um combustível produzido pelo animal e o ATP é a substância que fornece energia para as células. Esses ingredientes se únem a uma enzima chamada luciferase, que acelera a reação;

4- O resultado dessa reação é a produção de gás carbônico e de uma substância de nome complicado: oxiluciferina fluorescente. É ela que libera energia na forma de luz. Nessa reação toda não há perda de energia como calor, ou seja, a luz do vaga-lume é fria.


Posts Relacionados




Bruno Pinheiro

Formado em Administração e criador do Manual dos Curiosos, Bruno Pinheiro é apaixonado por sites e curiosidades. É o autor de todos os textos publicados no Manual dos Curiosos até agora.

Sua reação ao ler esse post
  • FASCINADO
  • FELIZ
  • TRISTE
  • IRRITADO
  • ENTEDIADO
  • MEDO
Comentários
Publicidade
Facebook
Youtube

Categorias
Parceiros